Romã

0
1663

Nome Científico: Punica granatum

Nome comum ou vulgar: Granado, Magrane, Mangrané, Milgrano

Família: Punicaceae (Punicáceas).

Origem: Ásia e no Mediterrâneo.

A árvore é Granado caducifoliio.

Folhas oblongas, brilhantes, galhos espinhosos localizado ligeiramente acima.

Flores no verão com flores de cor vermelha e cálice vivas, mas pode ser branco, rosa ou amarelo.

O seu fruto é a romã conhecido, com uma polpa suculenta vermelho comestível.

– Estilos:  O estilo que melhor se adapte a romã é o Mame, se for uma variedade anã (‘Nana’), ou Vertical informal.

– Luz:

– Para florescer abundantemente bastante sol.

– Evite a exposição prolongada durante a época mais quente e, especialmente, após o transplante, período durante o qual deve estar dentro de um sol muito bem iluminado, mas não direto para que você possa manter as raízes com terra fresca.

– Temperaturas: É necessário abrigá-la para proteger em caso de ocorrência de geada. “Nana” A variedade é mais sensível ao frio.

– Você pode cultivá-la dentro com boa luminosidade do  sol,  mas aprecia a sua saída para o exterior quando a temperatura é confortável.

Vasos:  Melhores resultados são obtidos quando as raízes têm espaço para crescer, sem nada para impedir o crescimento livre. Na verdade, os especialistas recomendam cultivar um mínimo de 10 anos no jardim, para depois ser transplantada para um vaso como um bonsai.

-Em vasos azul ou creme de aumentar a intensidade da florada.

Substrato:  O substrato pode ser a mistura normal, por exemplo Akadama mais terra vegetal.

Irrigação:  A Romã, como a maioria das árvores de folha caduca no verão exige muita água, mas deve ser deixado secar ligeiramente antes de regar novamente.

– No período de inverno, se a temperatura é baixa, muito pouca água, mas não deixe secar completamente.

– No caso de definhar por falta de água, podemos recuperar, se agirmos rapidamente e regada por imersão em um balde até que seja molhada toda a terra, mas devemos evitar a todo custo esquecer a irrigação e chegar a esta situação.

Adubação:  A cada 20 dias, no período de primavera e outono. Neste último período do ano deverá utilizar produtos ricos em fósforo e potássio.

– No momento em que as flores começam a ganhar peso deve-se começar a aumentar gradualmente a adubação para passar o meio do verão por que há muito que adubar para os frutos se desenvolverem corretamente.

– Só se a temperatura estiver elevada, aduba-se a cada 6 semanas.

– Não adubar uma árvore recém-transplantados, aguarde para que ela cresça.

– Nenhuma adubação durante o período de descanso de inverno.

Poda: Fazer a poda de manutenção no início da primavera afim de remover o excesso de crescimento durante todo o ano.

– Podar os ramos após a floração.

– No final do Verão os botões estão totalmente formado e deve-se proceder uma seleção.

– Os ramos mais grossos terminais também devem ser removidos para um crescimento equilibrado na primavera seguinte.

– No início de sua formação como um bonsai é mais importante para modelar corretamente desde o início, em vez de se preocupar com as flores e frutos, embora note que as flores emergentes das pontas dos rebentos novos e, portanto, podemos olhar sobre as almofadas e tentar deixar alguns para nos dar flores.

– Se você deixar muitas romãs em um galho, ele tende a secar no ano seguinte.

– Aramação:  O posicionamento dos ramos através da aramação pode ser feito entre a primavera e o outono, mas evite fazê-lo durante a floração e tomando cuidado para não danificar a casca ou quebrar os galhos frágeis.

– Não é aconselhável a água um dia antes da aramação.

– Recomendamos que a aramação seja certa, e apenas quando outras técnicas de modelagem não pode ser usado ou não produzirem os efeitos desejados.

Transplante: A cada 2 ou 3 anos, no início da primavera e nos espécimes mais velhos a freqüência pode ser aumentada para três anos.

– O momento ideal para executá-lo é quando a árvore brotou algumas folhas.

– Durante o transplante deve limpar raízes podres em qualquer lugar.

– Você deve alterar o solo esgotado, fazendo um esclarecimento das raízes e corte de um terço deles.

– Podar as raízes durante o transplante, mas não cortar raízes muito finas para lhes permitir recuperar durante o inverno.

– Se a árvore é saudável e jovem, poda drástica tende a estimular o crescimento de raiz de novos e, portanto, o rejuvenescimento da árvore, mas no caso da romã é desejável para evitar o corte de raízes grossas para evitar o ressecamento principais ramos.

– Se você cortar uma raiz grossa, não veremos nenhum efeito imediato, mas após os anos, a crosta vai secando lentamente até que o ramo afetado morre completamente.

– Entre a poda de galhos e transplante (ou vice-versa) deve ser um intervalo de tempo mínimo para não acumular operações muito agressivas ao mesmo tempo, como três semanas.

– É desejável para proteger a árvore após o transplante para um par de meses, colocando-o em um sol iluminado, mas evitando o sol direto principalmente nas horas mais quentes do do dia.

Pragas:  Pulgões, escala almofada algodão, mosca branca e ácaros.

– A romã não pode ter tratamentos químicos por isso temos de tentar prevenir a doença com a cultura adequada e tentar eliminar a praga por métodos menos agressivos (tirado com a mão com uma escova, água, pressão, etc .).

Doenças: Ferrugem e ao oídio.

– A clorose (folhas amarelas) é causada pela falta de ferro e manganês, que afeta a formação da clorofila e, portanto, o crescimento das plantas e da incapacidade para funcionar corretamente clorofila.

Multiplicação da Romãzeira:

– Por sementes:

– Coletar as sementes dentro do fruto maduro, lavadas e secas.

– A semeadura na primavera, após estratificação durante o inverno.

– Pode ser plantado no Outono para estratificar semeadas em baixas temperaturas.

– As sementes devem ser deixadas de molho por 24 horas e depois plantar na primavera, em uma mistura de turfa e areia e, em seguida, cobertos com o solo a uma temperatura (20-30 ° C).

– Colocar as sementes ao sol para germinar.

– O uso de sementes é efetiva apenas em regiões quentes.

– No caso de estacas:

– Se queremos manter as mesmas características da planta-mãe irá fazê-lo através do corte de galhos. O corte que você pode fazer:

– Estacas lenhosas (caules adultos) a partir do Outono e inverno.

– As estacas semi-lenhosas: no verão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here